Social Icons

sábado, 13 de novembro de 2010

Própolis é um antibiótico natural, saiba o porque e seus benefícios.

{bb2c053a-4679-4da4-8b2c-c8ce5fb68dae}_propolis

A própolis é uma substância produzida pelas abelhas a partir de substâncias de origem resinosa que estas colhem do pólen e das árvores, sendo posteriormente misturadas com secreções do próprio inseto. Desta mistura, resulta uma substância rica em aminoácidos, vitaminas e bioflavonoides, com um poderoso efeito antioxidante e uma ação antibacteriana e antibiótica.
É usada para vedar e isolar a colmeia do frio, embalsamar insetos ou outras abelhas intrusas. A sua propriedade mais interessante, proveniente da sua resina, reside no fato de eliminar todos os microorganismos e outros agentes infecciosos que entrem em contacto com a colmeia, mantendo os favos em condições de assepsia.
Desde aproximadamente 2000 anos, vários povos conhecem benefícios da própolis, canalizando-os no sentido de melhorar a sua própria saúde. As descobertas sobre as funções da própolis garantem uma série de benefícios que valorizam a importância dessa substância poderosa.

- Ação antibacteriana: a própolis é popularmente conhecida como sendo um antibiótico natural. A grande vantagem de seu uso em relação aos antibióticos comuns é que ela destrói as bactérias nocivas, preservando as benéficas, como é o caso das bactérias da flora intestinal.
Alguns estudos apontam que as bactérias não criam resistência à própolis, como acontece com os antibióticos sintéticos, impedindo que estas se tornem mais nocivas, perigosas e resistentes.
- Antiviral: é uma poderosa aliada no combate dos vírus do herpes e da gripe. Também previne o aparecimento de constipações, pneumonias, resfriados e doenças do aparelho respiratório.
A Universidade Federal de Santa Catarina realizou recentemente um estudo confirmando a ação broncodilatadora e analgésica da própolis. Concluíram que a própolis pode ser usada tanto na prevenção como no tratamento da gripe, asmas, bronquites e resfriados. Seu uso já é consagrado no tratamento de sinusites, amidalites e renites.
- Antifúngica: sua ação estende-se ainda a fungos, como a Candida albicans, responsável por infecções vaginais, bucais e no sistema digestivo. A  própolis também tem ação antimicótica, atuando sobre alguns fungos e leveduras, principalmente micoses e coceiras no corpo, fungo de unha e dermatite seborreica. Nestes casos, utiliza-se xampus à base de própolis, pomadas e extrato de própolis.
- Função imunoestimulante: estudos científicos também apontam o benefício da própolis no fortalecimento do sistema imunológico. O fato de estimular as células imunológicas torna a própolis um potente agente antiinfeccioso. Ela estimula a produção de células produtoras de anticorpos e globulinas, importantes para pacientes com baixa resistência.  
- Combate os radicais livres: além de possuir ação antioxidante, que bloqueiam a ação dos radicais livres sobre as células saudáveis, a própolis preserva a ação da vitamina C, um potente antioxidante antienvelhecimento.
- Função cicatrizante e regeneradora dos tecidos: a presença de flavonoides e aminoácidos, considerados regeneradores dos tecidos, tornam a própolis eficaz no tratamento de dermatites, feridas, úlceras e queimaduras. Sabe-se que a maioria das úlceras gástricas é causada pelo bacilo Heliobacter pilori, que é altamente sensível à própolis. Isso justifica o seu emprego no tratamento de infecções gástricas.
- Alívio de dores: sua função anestésica faz da própolis um excelente suplemento no combate de amidalites, dores de garganta, dor de dentes, entre outras.
- Contra indicações: Mesmo com tantos benefícios, a própolis deve ser usada com cautela: devemos lembrar que a própolis não é um remédio milagroso para todos os males e, em função de suas propriedades, deve ser utilizada com cautela e só quando necessário.
Também há a dose correta para evitar intoxicações. Mais de 60 gotas por dia da própolis é considerada uma dose elevada.

 

Fonte: www.saudeplena.com.br

0 comentários:

Postar um comentário